Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > Câmara reafirma a importância da independência dos poderes na primeira sessão da legislatura
Início do conteúdo da página

Câmara reafirma a importância da independência dos poderes na primeira sessão da legislatura

Publicado: Quarta, 06 de Janeiro de 2021, 23h13 | Última atualização em Quinta, 07 de Janeiro de 2021, 07h47 | Acessos: 139
imagem sem descrição.

A primeira Sessão Extraordinária do ano, que foi realizada na tarde de hoje (06/01), foi também a estreia da Legislatura 2021/2024, que possui cinco vereadores de primeiro mandato entre os onze que compõem a CMI atualmente. A Sessão Extraordinária também foi a primeira que a Mesa Diretora recém eleita fez a condução dos trabalhos legislativos.

Após a aprovação do Projeto de Lei que cria o Diário Oficial Eletrônico da Câmara Municipal de Itaguaí e o anúncio de que o recesso legislativo estava suspenso para ajudar a Prefeitura no combate ao Covid-19, o Presidente da Casa, vereador Haroldo Jesus (PV), franqueou a palavra aos vereadores.

Em alguns momentos as discussões ficaram acaloradas, mas o Presidente e os vereadores Sandro da Hermínio (PP) e Vinicius Alves (Republicanos) fizeram questão de enfatizar que as discussões que ocorrem na Casa devem permanecer no campo políticos, nunca no campo pessoal.

O primeiro a se pronunciar foi o vereador Sandro da Hermínio, 2ª Secretário, que cumprimentou cada vereador e pediu que Deus abençoe a todos. O vereador Gil Torres (PSL) agradeceu a Deus, parabenizou todos os eleitos e reafirmou seu compromisso com a população. Gil, que é líder de governo, se colocou à disposição para fazer a ligação entre o Legislativo e o chefe do Poder Executivo. O vereador desejou boa sorte a todos os vereadores e ao Prefeito Rubem Ribeiro (Podemos).

O vereador Julinho (PSC) discursou afirmando que os onze vereadores estão na Casa representam a cidade e estão ali para ajudar o Executivo e a serviço do povo. Julinho falou da importância da independência do Poder Legislativo, bem como do Poder Executivo.

— Não existe na Câmara Municipal de Itaguaí oposição. Somos Rubão, somos Valtinho e somos todos filhos de Itaguaí — discursou Julinho, que afirmou que está na Casa para trabalhar junto com o Prefeito, como os seus colegas vereadores.

O líder de governo voltou a tribuna e parabenizou o colega pelo discurso.

— Quero parabenizar o vereador pelas belas palavras. Que as palavras nessa Casa sejam mantidas, e não quebradas — declarou o líder de governo.

O próximo a falar foi o vereador Fabinho da Prime (PL). O edil cumprimentou a todos e discursou que as escolhas são feitas democraticamente e que ele, como todos os colegas da Mesa Diretora, está à disposição do Prefeito.

— Eu sou vereador, eu devo satisfações sobre o meu mandato ao povo de Itaguaí e aos meus eleitores. Se eles confiaram em mim, a decisão é minha: para o lado que eu achar melhor, eu vou votar — discursou o vereador, afirmando que não tem nada contra ninguém e respeita todos os colegas.

Gil Torres retornou a tribuna e afirmou que todos devem ser autônomos nos seus mandatos e que ele sempre pregou o corporativismo no Legislativo. Enfatizou que faz política por consciência e reafirmou que está disposto a dialogar.

Fabinho afirmou que tem um ótimo relacionamento com o vereador Gil Torres. Que o respeita e vê nele um vereador atuante.

— Quero dizer, vereador, que estou à disposição. Acho que nós, aqui os onze vereadores, temos que estar sempre juntos e à disposição para o bem estar da cidade — afirmou.

Sandro da Hermínio contou um pouco da sua experiência como líder de governo por três anos. O vereador lembrou que no mandato passado uma grande oposição se formou quando o diálogo entre Executivo e Legislativo foi rompido. Sando afirmou que não existe oposição atualmente.

— Nós sempre tivemos o diálogo, e tenho certeza que essa Casa vai ter o diálogo com o Executivo com Vossa Excelência sendo o nosso porta-voz — discursou Sandro da Hermínio se dirigindo ao vereador Gil Torres.

O Presidente Haroldo lembrou as divergências que já viveu na política e aquelas que presenciou entre seu pai, o ex-Vereador e ex-Deputado Estadual Beto da Reta, e seu tio, o ex-vereador Vicente Rocha. O chefe do Legislativo enfatizou a importância da independência dos poderes afirmando que cada um deve desempenhar o seu papel.

— Nada é mais importante do que ter a independência dos poderes. O prefeito não é vereador e vereador não é prefeito. Venho de uma legislatura de quatro anos e talvez nenhum mandato tenha tido tanto trabalho como a legislatura passada. Tivemos sete comissões processantes. Só que hoje, vendo aqui, talvez teremos mais trabalho — analisou.

O Presidente lembro da boa relação que sempre teve com o Prefeito Rubem.

— Eu sou amigo do Prefeito, só se ele se esqueceu disso. Eu votei nele, coloquei o partido, só que ele não vai mandar no meu mandato. Quem manda no meu mandato são os 1016 eleitores que me elegeram — declarou.

Como chefe do Legislativo Haroldo afirmou que irá fortalecer a atuação fiscalizadora da Casa.

— Esta Casa, que agora tem um operador de Direito à frente, irá exercer sua função primordial, que é a fiscalização. Temos que balançar a estrutura da Prefeitura. Temos que procurar tudo, cada fio de cabelo. Porque a partir do momento que você gosta do Prefeito, ou gosta de um vereador, você deixa de exercer o seu mandato, deixa de representar a população que está ali. Isso não quer dizer que a gente vai brigar um com o outro — discursou o Presidente, que enfatizou que deve aos seus eleitores o seu mandato, e não a colega nenhum da Casa.

Ao final da sessão o vereador Vinicius Alves fez um discurso defendendo a união entre os vereadores e finalizou lembrando aos colegas que a mudança depende de cada um.

A próxima sessão foi marcada para amanhã (07/01) às 14h.

registrado em:
Fim do conteúdo da página