Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > Câmara questiona Executivo sobre processos licitatórios para cestas básicas e plataforma para aulas online
Início do conteúdo da página

Câmara questiona Executivo sobre processos licitatórios para cestas básicas e plataforma para aulas online

Publicado: Quarta, 01 de Julho de 2020, 21h01 | Última atualização em Sexta, 03 de Julho de 2020, 17h50 | Acessos: 233
imagem sem descrição.

Durante a 28ª Sessão Ordinária, realizada na noite de ontem (30/06), o plenário da Câmara Municipal de Itaguaí aprovou um requerimento de informações questionando o Poder Executivo sobre os processos licitatórios e processos de empenho referentes à licitação de cesta básicas e licitação da plataforma de ensino responsável pela transmissão das aulas online nas escolas do município.

A matéria, de autoria do vereador Willian Cezar (PL), foi aprovada com o voto contrário apenas do vereador Sandro da Hermínio, líder de governo.

No requerimento foi solicitado ao chefe do /poder Executivo que disponibilize para a Câmara a cópia integral do processo licitatório e dos processos de empenho (pagamentos) referentes à licitação de Cestas Básicas e a  cópia integral do processo licitatório e dos processos de empenho (pagamento) referentes à licitação da Plataforma de Ensino responsável pela transmissão das aulas online nas escolas do Município. Também foi questionado em que data foram abertas as licitações e quais foram as empresas vencedoras; se o processo licitatório referente à licitação da Plataforma de Ensino contemplava todas as unidades de Ensino do Município, e caso negativo, quais foram contempladas; quantos alunos teriam sido beneficiados com o auxílio das Cestas

Básicas; qual o custo estimado a ser repassado às empresas ganhadoras das referidas licitações, e se os referidos valores serão pagos integralmente ou parcialmente.

Autor do requerimento, Willian Cezar comentou que lhe causa estranheza que o custo da unidade das cestas básicas paga pela Prefeitura de Itaguaí seja semelhante ao valor de mercado para quem compra à varejo.

— Em um levantamento feito pelo meu gabinete, verificando o Diário Oficial, o custo em média de cada cesta básica que o município está pagando foi de quase 83 reais. Se você for em um depósito a cesta básica já está nessa faixa, custa de 85 a 90 reais uma cesta básica desse tamanho, porém com produtos conhecidos. Nem vou julgar aqui a marca dos produtos, importante é que tenha os produtos na mesa das famílias. Só que uma coisa é comprar uma, outra coisa é a Prefeitura comprar 39 mil cestas. De acordo como está no Diário Oficial. É impossível que essas cestas saiam por esse mesmo preço. Qualquer um que entenda algo de mercado sabe que comprar uma unidade é um valor, comprar em atacado é outro — questionou o vereador destacando que é necessário transparência.

registrado em:
Fim do conteúdo da página