Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > Câmara aprova parecer prévio e CEP inicia fase de investigação da denúncia em sessão extraordinária
Início do conteúdo da página

Câmara aprova parecer prévio e CEP inicia fase de investigação da denúncia em sessão extraordinária

Publicado: Sábado, 04 de Janeiro de 2020, 00h46 | Última atualização em Segunda, 06 de Janeiro de 2020, 10h36 | Acessos: 1020
imagem sem descrição.

A Câmara Municipal de Itaguaí em sessão extraórdinária realizada sexta-feira (03), aprovou por 11 votos a 6 a continuidade da Comissão Especial Processante (CEP 004/19), que investigará casos de nepotismo na prefeitura de Itaguaí. O prefeito Carlo Bussato Júnior, o Charlinho (MDB), o vice prefeito Abelardinho Goulart e outros envolvidos estão sendo investigados após denúncia da servidora Hellen Senna. O pedido de abertura da CEP foi aceito pelo plenário no último mês, dezembro, e hoje, dando continuidade ao processo, foi votado e aprovado o parecer prévio que agora instaurou a fase de investigação e apuração da denúncia. De acordo com o parecer do relator da CEP, vereador Gil Torres (Podemos), a denúncia apresentou indícios de irregularidades que precisam de maior tempo para melhor apuração.

Vereadores suplentes tomam posse

Os vereadores Haroldo Jesus (PSDB), Reinaldo do Frigorífico (PR) e Fabinho (PV) foram impedidos de votar por estarem citados no processo, enquanto que o vereador Waldemar Ávila (PHS) se declarou impedido de participar da votação por ter parentesco com outro citado no processo. Sendo assim, os respectivos suplentes dos vereadores supracitados foram: Juninho Assis (PSDB), Ronei Reis (PR), Júnior do Sítio (PV), Jocimar do Cartório (PHS) e Valtinho Almeida (Podemos). Todos foram convocados e tomaram posse em sessão solene que antecedeu a votação do parecer. 

A votação aconteceu de forma nominal a pedido do vereador Ivanzinho (PSB). Votaram à favor da investigação da denúncia os vereadores Willian Cezar (PSB), Genildo Gandra (PDT), André Amorim (PR), Noel Pedrosa (Avante), Gil Torres (Podemos), Vinicius Alves (PRB), Jocimar do Cartório (PHS), Valtinho Almeida (Podemos), Ivanzinho (PSB) e  Juninho Assis (PSDB). E votaram contra o prosseguimento da investigação os vereadores Carlos Kifer (PP), Robertinho (MDB), Nisan Cesar (PSD), Minoru Fukamati (PSD), Sandro da Hermínio (Avante) e Júnior do Sítio (PV). 

Entenda melhor a denúncia

Esta é a quarta Comissão Especial Processante do ano e visa apurar denúncias de casos de nepotismo no Poder Executivo. A denúncia contém informações detalhadas como nome dos envolvidos, relações de parentesco, nomeações, exonerações e vencimentos. Nas 213 páginas do processo são citados mais de 60 envolvidos com relações de parentescos, entre elas o Prefeito Carlo Busatto Júnior (MDB), o vice prefeito Abelardinho (PDT), secretários municipais e vereadores.

O inquérito aponta que os custos aos cofres públicos dos vencimentos dos familiares nomeados chegam a mais de meio milhão de reais ao mês totalizando quase 7 milhões de reais ao ano. O documento cita obras públicas paradas que poderiam ser concluídas com o montante gasto para o pagamento de vencimentos de familiares dos denunciados. Por fim, a denúncia pede a cassação do mandato do prefeito, do vice prefeito e dos vereadores envolvidos, além de encaminhamento da folha de pagamento da Prefeitura Municipal de Itaguaí para perícia do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ).

registrado em:
Fim do conteúdo da página