Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > Câmara aprova Requerimento de Informação sobre condições das Unidades de Ensino
Início do conteúdo da página

Câmara aprova Requerimento de Informação sobre condições das Unidades de Ensino

Publicado: Quinta, 28 de Março de 2019, 16h35 | Última atualização em Quinta, 28 de Março de 2019, 16h38 | Acessos: 129
imagem sem descrição.

Quantas Unidades de Ensino estão funcionando atualmente? Este foi um dos diversos questionamentos sobre as condições estruturais dos estabelecimentos de ensino do município. As perguntas são parte do Requerimento de Informação de autoria do vereador Willian Cezar (PSB), que foi aprovado durante a 12ª Sessão Ordinária (26/03).

O autor da matéria contou que apesar de não pertencer mais à Comissão de Educação e Cultura da Câmara Municipal de Itaguaí, tem feito diversas diligências nas Unidade Escolares e se assustou com as condições estruturais que encontrou em algumas delas. O parlamentar citou a falta de extintores de incêndio e extintores com a validade vencida, baldes sendo utilizados dentro das salas de aula para aparar vazamentos, ar condicionados inoperantes servindo de moradia de pássaros, rachaduras e infiltrações, inclusive próximo a instalações elétricas.                  

— São vazamentos, rachadura monstruosas que pegam da parede ao teto. Infiltrações próximas à instalações elétricas. Isso assusta — relatou Willian Cezar.   

Além de indagar quantas Unidades de Ensino estão em funcionamento no município, o requerimento de informação do vereador busca saber do poder Executivo qual a periodicidade das avaliações técnicas nas estrutura dos estabelecimentos de ensino e qual deveria ser o trâmite seguido pela direção da unidade ao identificar um problema estrutural. O parlamentar também deseja saber qual setor é o responsável pela realização de obras e se atualmente há contrato para execução das mesmas nas Unidades Educacionais. Por fim foi questionado quais escolas dispõem de salas de aula climatizadas, conforme determina a Lei 3.292/2015, de autoria de William Cezar e do ex-vereador e hoje vice-prefeito, Abeilart Goulart.

William, que também é professor, destacou que estudos apontam a importância da climatização do ambiente escolar para o aprendizado. O autor contou que com base em suas observações nas diligências que realiza nas Unidades escolares, pouquíssimas tem aparelhos de ar condicionados instalados e funcionando.

— Quase nenhum sala funciona o ar condicionado, desde que foram colocados na parede estão lá de enfeite. O dia que resolverem botar para funcionar esses aparelhos, será que vão funcionar? Com tanto tempo parado. Alguns são casa de passarinho, como que vai funcionar isso? — questionou.

Willian também comentou sobre o caso de uma creche que teve uma das salas interditada pela própria Secretaria de Educação e posteriormente, sem que houvesse reparos e a apresentação de um laudo, a sala foi liberada.

— Se foi fechado e foi aberto agora, não passou por reforma, não passou por nenhum melhoria, continuou do mesmo jeito, precisa de um laudo então. Se o laudo atesta que está bom, então porque fecharam? Tem algo errado ai nesse funcionamento — concluiu.

Sobre a resposta ao seu Requerimento de Informações, o autor afirmou que espera que haja respeito ao parlamento e que o documento seja respondido corretamente.

registrado em:
Fim do conteúdo da página