Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > CMI abre Comissão Processante para apurar ausência de repasses da prefeitura para Itaprevi
Início do conteúdo da página

CMI abre Comissão Processante para apurar ausência de repasses da prefeitura para Itaprevi

Publicado: Quarta, 13 de Março de 2019, 14h01 | Última atualização em Quarta, 13 de Março de 2019, 16h19 | Acessos: 137
imagem sem descrição.

A Câmara Municipal de Itaguaí instaurou uma Comissão Especial Processante (CEP) para apurar a ausência dos repasses de contribuição previdenciária patronal da prefeitura para o Itaguaí Previdência (ITAPREVI). O recebimento da denúncia e a abertura da CEP ocorreram na 8ª Sessão Ordinária que aconteceu ontem, 12 de março.

Com a presença de todos os vereadores da Casa, a votação do recebimento da denúncia protocolada pela servidora municipal Hellen Oliveira Senna foi realizada por votação nominal, a pedido do vereador Gil Torres. Com o placar de dez votos favoráveis e sete contrários, a denúncia foi aceita. Votaram favoráveis ao recebimento da denúncia os vereadores Willian Cezar (PSB), Genildo Gandra (PDT, André Amorim (PR), Waldemar Ávila (PHS), Ivan Charles (PSB), Dr. Zóia (PSD), Reinaldo do Frigorífico (PR), Gil Torres (Podemos), Vinicius Alves (PRB) e o presidente da Casa, Dr. Rubem Ribeiro (Podemos). Votaram contra o recebimento da denúncia os vereadores Sandro da Hermínio (Avante), Haroldo Jesus (PSDB), Júnior do Sítio (PV), Minoro Fukamati (PSD), Robertinho (PMDB), Carlos Kifer (PP) e Noel Pedrosa (Avante).

Após o recebimento da denúncia foi definido por meio de sorteio que os vereadores Willian Cezar, Vinicius Alves e Noel pedrosa integrarão a CEP, sendo Willian o presidente, Vinicius o relator e Noel membro.

O presidente da CEP prometeu levar os trabalhos com seriedade e dar publicidade aos atos da comissão.

Requerimentos de informação

Foram aprovados dois requerimentos de informações ao prefeito. O primeiro, de autoria do vereador Gil Torres, desejava saber sobre procedimento licitatório para contratação de empresa para a realização da limpeza e dragagem de rios no Município. E o segundo, de autoria do vereador André Amorim, desejava saber sobre pagamentos efetuados pelo poder Executivo a Construtora Lytorânea.

registrado em:
Fim do conteúdo da página