Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banner > Lei que coloca o braile nas portas de repartições públicas e privadas é aprovada na CMI
Início do conteúdo da página

Lei que coloca o braile nas portas de repartições públicas e privadas é aprovada na CMI

Publicado: Segunda, 27 de Agosto de 2018, 15h13 | Última atualização em Segunda, 27 de Agosto de 2018, 15h13 | Acessos: 26
imagem sem descrição.

A Câmara Municipal de Itaguaí deu um passo em direção à inclusão e autonomia de pessoas cegas. Na 31ª Sessão Ordinária, realizada na noite da última quinta-feira, 23 de agosto, foi aprovada em discussão final a Lei 3.664, que dispõe sobre a obrigatoriedade de identificação em braile nas portas das dependências de repartições públicas e privadas para os deficientes visuais.

Baseado na combinação de seis pontos dispostos em duas colunas e três linhas, o sistema braile compõe 63 caracteres diferentes, que representam as letras do alfabeto, os números, sinais de pontuação e acentuação, a simbologia científica, musicográfica, fonética e informática. Trata-se de um código universal que permite à pessoa cega beneficiar-se da escrita e da leitura, dando-lhe acesso ao conhecimento, favorecendo sua inclusão na sociedade e o pleno exercício da cidadania. O sistema adapta-se perfeitamente à leitura tátil, pois os seis pontos em relevo podem ser percebidos pela parte mais sensível do dedo com apenas um toque.

A Lei instituindo o braile é de autoria do vereador Willian Cezar (PSB) e foi aprovada com dispensa de interstício pela CMI. Também foi aprovada em discussão final com dispensa de interstício a Lei 3.663, que dispõe sobre a inclusão no calendário municipal anual de eventos o Dia Municipal da juventude Católica. Ambas aguardam sanção do Poder Executivo para entrar em vigor.

Já perto do fim da sessão, o vereador Zezé (PRTB) se pronunciou a respeito de um vídeo em que ele aparece supostamente debochando de funcionários que acompanhavam os trabalhos Legislativos.

O parlamentar esclareceu que nunca riu ou debochou de funcionários públicos e que, naquele momento em que o vídeo foi gravado, pessoas estariam o ofendendo moralmente como também sua família.

— Nunca debochei de funcionário. Voto sempre nessa Casa à favor de funcionários, pode pegar meu histórico, essa sempre foi minha posição — se pronunciou o edil.

A próxima sessão foi marcada para o dia 28 de agosto em horário regimental.

registrado em:
Fim do conteúdo da página